10 de setembro de 2021
by Yuri Dantas

9 Estratégias de Marketing Digital que você precisa ligar ao seu novo Plano de Ação

"

Começar a ler

9 Estratégias de Marketing Digital que você precisa ligar ao seu novo Plano de Ação

Continuando nossa série de dois artigos sobre o atual queridinho do mercado, o Marketing Digital, hoje você vai aprender as estratégias e planos de ação que dizem respeito a ele. Então, vamos começar?

As estratégias são tão importantes assim?

Mas é claro! Com a quantidade crescente de potenciais clientes conectados no mundo virtual, é de suma importância garantir a eficácia do Marketing Digital, fato comprovado pelos dados do IBGE, que revelam que, em 2019, 82,7% dos domicílios brasileiros possuíam acesso à internet, número que hoje, provavelmente, é maior.

Dessa forma, o planejamento e a métrica se provam cada ver mais relevantes na construção das estratégias. Entretanto, antes de defini-las, é preciso ter um objetivo muito bem estabelecido, ou seja, definir o que você espera da ferramenta antes de utiliza-la efetivamente em seu negócio.

Ok, mas quais são as estratégias?

Aqui, serão elencadas algumas das estratégias mais eficientes e usadas no mercado da atualidade. Mas não se esqueça que existem muitas mais, de forma que você pode optar por aquela que mais lhe agradar!

1 – SEO (Search Engine Optimization)

Essa estratégia utilizada por praticamente todos os usuários de Marketing Digital garante praticidade e rapidez nas ferramentas de busca da web, como o Google, o Bing e o Yahoo!.  Assim, é primordial que seus produtos e serviços sejam facilmente encontrados pelos clientes, já que a maior parte da procura, senão toda ela, é feita pela internet.

E o melhor de tudo é que sua utilização é incrivelmente simples: basta saber as palavras-chave os potenciais clientes usariam em uma busca por determinada coisa. Como exemplo, uma empresa de consultoria tal qual a EJEA poderia inserir as palavras relacionadas a seus serviços em sua homepage e aumentar sua relevância nos sites de pesquisa e, assim, atrair mais clientes.

2 – Inbound Marketing

O Inbound Marketing consiste, basicamente, no direcionamento de um conteúdo criado especialmente para um público-alvo, de maneira que prioriza, através da compreensão do comportamento do consumidor, a relação e fidelização do cliente.

Além disso, pesquisas mostram que essa estratégia esteve entre as melhores metodologias. Enfim, a o funcionamento do Inbound Marketing também é muito simples: o conteúdo, o qual é a primeira coisa vista pelo cliente ao procurar por um produto ou serviço, é criado com base na relevância que tem para o cliente a ser atraído.

Ademais, o Inbound Marketing pode estabelecer conexão emocional, como a Starbucks faz em suas campanhas, usufruir de ações de e-mail marketing, como a Coca-Cola, e até mesmo meios não convencionais, como a Nike costuma aplicar.

3 – Links Patrocinados

Extremamente vantajosa e abrangente por funcionar nas mais diversas plataformas, como o Google, o Youtube e o Facebook, a estratégia dos Links Patrocinados, além de proporcionar um ótimo retorno de investimento, tem potencial para gerar muitos leads qualificados.

Seu funcionamento é básico: consiste no aparecimento do anúncio no topo da página para ferramentas de busca e como anúncios nas redes sociais assim que o usuário buscar pelas palavras chave que deseja, o que garante maior visibilidade à sua marca.

4 – Redes Sociais

Atualmente, segundo pesquisas feitas pelo Global Digital Report, em 2021, a população gasta, aproximadamente, duas horas e meia por dia nas mídias sociais. Sendo assim, a importância da presença da sua empresa nas redes sociais, né?

Uma das principais vantagens reside no maior conhecimento do perfil dos clientes, os horários de maior atividade e suas preferências, de forma que, quanto mais se sabe sobre eles, mais facilitadas se tornam suas vendas.

Além disso, essa estratégia pode ser utilizada em parceria com os Links Patrocinados e demais ferramentas oferecidas pela tecnologia que otimizam seu uso, tal qual os algoritmos que garantem o aparecimento de anúncios relacionados a pesquisas anteriores.

Por fim, é necessário definir quais redes serão utilizadas baseado em fatores como a produção de conteúdo e público alvo. Como exemplo, uma empresa de consultoria terá muito mais relevância no LinkedIn, ainda que possa usar o TikTok, por exemplo, para produzir vídeos atrativos e publica-los nas demais redes para estabelecer uma relação mais fluida com o cliente, mas sem perder a seriedade.

5 – Mídia Display

A Mídia Display já era utilizada no marketing desde antes da internet, mas através de material impresso e similares. Os principais exemplos vistos, hoje, são banners e vídeos que aparecem em sites. A Times Square, em New York, nos EUA, é a maior evidência da Mídia Display no mundo.

Por fim, é importante dizer que essa ferramenta possibilita a atração do público-alvo na medida que aparece, majoritariamente, em sites que possuem conteúdos próximos com o pesquisado, ou seja, são limitados pela busca, o que afunila mais a tendência do cliente em comprar.

6 – E-mail Marketing

Antes de se assustar com essa estratégia, fique tranquilo! E-mail Marketing é totalmente diferente de SPAM, já que só e enviado para pessoas, obtidas em listas segmentadas de e-mails, que autorizam o envio de e-mails. Além disso, essa estratégia é importante para engajar e aproximar o cliente da empresa.

A mensuração desses dados, geralmente, é feita por ferramentas de automação de Marketing, as quais medem quantos e-mails foram enviados, abertos e quantas pessoas clicaram no conteúdo.

Vale ressaltar, ainda, que a humanização é fator importante para seu funcionamento, ou seja, é necessário investir em ética, empatia e emoção para garantir bons resultados nessa campanha, ou seja, despertar os interesses dos clientes. 

7 – Native Advertising

Publicidade Nativa, em tradução livre, consiste na publicação de artigos e postagens no meio do conteúdo de sites ou redes sociais como conteúdo patrocinado. Sabe quando você rola a página de um site e aparece um anúncio? Eis um exemplo de Native Advertising.

É importante pois garante que o usuário, durante sua experiência, contemple o conteúdo oferecido pelo anunciante em diversos meios de comunicação. Além disso, é extremamente eficaz para smartphones e tablets, visto que a incidência de cliques em banners é relativamente baixa.

8 – Guest Post

Essa estratégia permite que o site ou blog da marca consiga maior credibilidade perante o público ao trazer uma pessoa de fora da empresa, geralmente, um especialista em determinado assunto.

E o mais interessante dessa estratégia é que o benefício é mútuo, já que o autor convidado se torna mais conhecido por seus artigos.

9 – Remarketing

Essa ferramenta do Google consiste em identificar usuários que já visitaram um determinado site e exibir para ele mais anúncios daquele gênero para ela. É importante para o conhecimento da marca, bem como conversão mais rápida de leads.

Achou que acabava por aqui, né?! Calma que ainda tem mais, afinal, o que são estratégias de Marketing Digital sem um Plano de Ação bem estruturado? Então, sem mais delongas, vamos a ele.

Qual a relação dos Planos de Ação com as Estratégias?

Ora, a relação é clara! Sem um plano de ação bem definido, ou como dito anteriormente, um planejamento estruturado, é impossível aplicar corretamente as Estratégias.

Ainda que seja vista como a parte “chata” do processo, o planejamento é uma das mais essenciais, senão a mais, já que diminui as possibilidades de erros e garante saídas em caso destes.

Tá, mas como fazer um bom planejamento?

Abaixo, confira algumas dicas de como arrasar na hora de estruturar seu planejamento!

1 – Objetivos

Bem, primeiro de tudo é necessário traçar seus objetivos, ou seja, definir exatamente o que busca com o Marketing Digital, para, assim, focar suas ações no lugar certo.

Além disso, pode-se atribuir quais métricas e sistemas serão utilizados em cada etapa do processo, junto a prazos para execução de cada fase, porque, como na maior parte das coisas da vida, o tempo é essencial.

2 – Público-alvo

Em seguida, os holofotes recaem no público: a quem será destinada determinada campanha? O que essas pessoas realmente desejam? Como conquista-las e fazer com que consumam seus produtos e serviços?

Para isso, analise o perfil de seu público específico e crie uma Persona de Marketing, uma ferramenta útil e “visual” que auxilia na melhor compreensão do público-alvo. Por fim, determine a linguagem e o conteúdo adequados a esse público

3 – Estratégias e canais

É aqui que entram as queridas estratégias, escolhidas baseado nas informações obtidas nos dois passos acima, já que cada uma se adequa a uma determinada situação e meio de comunicação, o qual deverá ser escolhido também nessa fase.

Mas lembre-se: há uma infinidade de canais de comunicação, porém isso não significa que você deve usar todos, mas o melhor indicado para o contexto de sua marca, produto ou serviço e público-alvo, já que o Mkt Digital é um investimento focado em gerar retorno, então, é inviável desprender recursos em redes que não o fazem

4 – Treinamento

É imprescindível que os membros da equipe tenham conhecimento das principais estratégias e ferramentas utilizadas no Marketing Digital, para que este contenha o mínimo de falhas e seja implementado de maneira eficaz e profissional.

5 – Informação

Garanta, antes de tudo, que seu cliente consiga o que deseja antes de comprar um produto: informação prévia sobre ele. Assim, os blogs e sites surgem com destaque no Plano de Ação.

 Ainda que essa etapa seja, na maioria das vezes, ignorada, é uma das mais cruciais para o bom desempenho do processo. Além disso, ela possibilita um contato maior entre empresa e cliente, o que de certa forma abre o canal de comunicação entre eles.

6 – Cronograma e Monitoramento

Por fim, para colocar em prática o Plano de Ação, é necessário ter em mãos um cronograma bem elaborado para garantir que cada etapa tenha impacto sozinha, mas que se ainda se mantenha interligada às outras.

Explorar a relação entre as mídias sociais, conteúdos promocionais e similares é importante para trazer maior eficácia ao Plano, o qual é formado por uma sucessão de ações que devem ser muito bem definidas, aplicadas, interligadas e cronometradas.

Por fim, é preciso definir como será feito o monitoramento dos resultados, a fim de mensurar os retornos e melhorar as estratégias que apresentarem falhas no processo. A métrica de dados tem relevância gigantesca para medir a eficácia do Plano de Ação aplicado, de maneira a garantir sua evolução.  

Diante disso, vemos que Marketing Digital, embora muito simples, não é nada fácil e necessita organização e planejamento. Ademais, saber discernir a melhor situação para determinadas estratégias, bem como seguir à risca as etapas do Plano de Ação garantirão a eficácia do nosso querido Marketing Digital.

E, tão rápido quanto começou, nossa série sobre Marketing Digital se encerra aqui. Mas não se preocupe que os próximos posts terão muito mais informações importantes para sua empresa! Gostou de saber mais sobre Marketing Digital e quer saber a melhor maneira de aplica-lo em seu negócio? Agende uma conversa conosco e veja sua companhia decolar!

Receba nosso E-book sobre marketing digital

Assine para receber nosso e-book e receber nossos artigos!

Não enviamos spam! Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.

Acompanhe nossas postagens e tenha acesso a e-books exclusivos se inscrevendo no botão ao lado! ➔

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

leia o próximo artigo

3 coisas que você precisa saber sobre Marketing Digital

3 coisas que você precisa saber sobre Marketing Digital

3 coisas que você precisa saber sobre Marketing Digital Já parou para pensar sobre a importância do Marketing Digital na atualidade? Neste artigo, veremos algumas das razões pelas quais o queridinho “mkt digital” é tão falado em todas as mídias na era da informação....

ler mais